PISCINA AJUDA DIABÉTICOS

12/05/2019 19:06

 

Nadar ou fazer exercícios na água são importantes para eliminar ou postergar complicações em decorrência da doença 

por Sergio Kapustan

Natação, hidroginástica e hidroterapia são algumas das recomendações de especialistas para evitar complicações do diabetes (excesso de glicose no sangue). Sem controle, a doença pode ter sérias complicações com riscos de infarto, derrame, amputações e cegueira. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil é o quarto País com maior número de casos. O último levantamento, divulgado no ano passado, apontou 16 milhões de pessoas sofrendo com o problema. Com isso, ficamos atrás da China, Índia e Estados Unidos. Fraqueza, sonolência, vômitos e sede são alguns dos seus sintomas. A doença ocorre quando o pâncreas não produz insulina (principal fonte de energia do corpo) suficiente. Ou quando o corpo não consegue mais utilizar de maneira eficaz a insulina que produz. O diagnóstico é confirmado quando a pessoa, em jejum, tem 126 mg/dl ou mais de glicose no sangue. A insulina regula a glicose no sangue sendo fundamental para o bom funcionamento do organismo. A anormalidade é detectada quando há falta (hipoglicemia) ou excesso (hiperglicemia) da substância.
Especialistas apontam três tipos de diabetes: tipos 1 e 2 e gestacional. O tipo 1 aparece em crianças e adolescentes magros. Os portadores de diabetes tipo 1 necessitam de injeções diárias de insulina para manterem a glicose no sangue em valores normais. O tipo 2 (90% dos casos) é mais diagnosticado na idade adulta (a partir de 40 anos), muito em decorrência do ganho de peso, de maneira lenta. Quando descoberta muito tarde, a doença já pode ter comprometido o funcionamento de partes importantes do organismo, como nervos e rins. Funcionam como combustíveis os maus hábitos alimentares, sedentarismo e estresse da vida urbana. Neste tipo de diabetes encontra-se a presença de insulina. Recomenda-se fazer o teste de glicemia. A gestacional (10% dos casos) ocorre temporariamente durante a gravidez, quando as taxas de açúcar ficam acima do normal. A glicose volta ao normal após o parto. Benefícios e orientações Frequentar piscinas, seja para nadar ou fazer exercícios aeróbicos, é recomendado por médicos, professores de natação e fisioterapeutas por melhorar a vascularização, auxiliar no retorno venoso (fluxo sanguíneo) e evitar atritos com peles e escoriações, entre outros benefícios. Os exercícios aeróbicos, dentro da água, não sobrecarregam as articulações e evitam a fadiga muscular. Proporcionam a diminuição dos níveis sanguíneos de glicose e permitem a tolerância aos carboidratos e, assim, diminuem a necessidade de insulina. Eles observam ainda que a piscina é recomendada para pacientes que têm perda da sensibilidade nos pés e mãos (Neuropatia) por falta de atrito. Em linguagem simples, na medida.

 

Cuidados na piscina  Informe ao professor/instrutor que tem diabetes 

 

 Escolha de preferência um profissional que atende diabéticos 

 Use corretamente a insulina como medicamento 

 Injete insulina no abdômen, onde é absorvida mais rapidamente 

 Tenha um sensor de monitoramento da glicose 

 Ingerir carboidratos ajuda a repor a energia de forma rápida 

 Mantenha um bracelete informando que é diabético (recomendação para diabetes tipo 1) 

 Controle o peso (para diabetes tipo 2) 

 Use bomba de insulina a prova d´água 

 Faça acompanhamento médico direto 

 
 

(especialmente para atletas de natação)

Voltar

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!